PEC 534 APROVADA JÁ!!!

PEC 534 APROVADA JÁ!!!

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Mercado bélico disponibiliza carabina calibre 380 para as Guardas Civis Municipais

Para os prefeitos compromissados com a segurança de suas populações, que tem investido nas Guardas Municipais visando contribuir no combate a violência e a criminalidade através de ações preventivas, poderão adquirir novo armamento para uso dos Guardas Municipais. Trata-se da CARABINA ENTERBRAS AR-15 M4 CAL. 380, de uso permitido, possui carregador com capacidade para 25 munições, e que chega ao mercado prometendo proporcionar mais economia, padronização, demonstração de força e intimidação a bandidagem.
Atualmente a legislação permite as Guardas Municipais fazerem uso de pistolas cal. 380, de revolveres Cal. 38 e da espingarda Safir T-14 cal. 36, passando agora a contar também com a carabina AR-15 M4 Cal. 380, que deverá custar em média R$ 8.500,00 reais a unidade. Informações dão conta de que revendedores estão vendendo a carabina por mais de R$ 13 mil.
A nova carabina foi idealizada e desenhada no Brasil, fabricada e testada nos Estados Unidos, e chega ao mercado nacional com total garantia e assistência técnica, é o que promete a empresa Militaria Comércio Exportação e Importação Ltda., responsável pela venda da arma, de materiais, equipamentos e treinamentos específicos para órgãos de segurança pública.
Para muitos prefeitos que passado mais de13 anos da entrada em vigor da Lei nº 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento), não teve interesse de regularizar o porte de arma de suas Guardas Municipais, a exemplo de Maceió, adquirir algumas unidades da carabina AR-15 M4 Cal. 380, poderá representar um ato administrativo impossível, já que esses gestores estão pouco preocupados com a segurança do Guarda Municipal e principalmente dos munícipes.


Fonte: GM NOTÍCIA-AL

2 Comentários:

Franklin Cordeiro disse...

So gostaria de saber onde comprá-la.

Claiton Guimaraes disse...

Isso ai é o famoso "Tem mais acabou!"
Começo de 2017 tentamos contato com a Militaria, porém eles nunca retornaram.
Em pesquisa soubemos que é um projeto brasileiro de 2015, fabricado nos E.U.A. que ficou no meio do caminho.
A Militaria importou 50 exemplares, vendeu todos e depois queria que os revendedores importassem por conta própria.
Já os revendedores não querem trazer pois não sabem como será a venda e o pós venda, haja vista que é um armamemto caro. Se alguma corporação se interessar em trazer vai esperar entre 6/8 meses até chegar, e rezar para não quebrar,pois não há peças de reposição no Brasil.