PEC 534 APROVADA JÁ!!!

PEC 534 APROVADA JÁ!!!

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Com efetivo defasado, secretário diz que ideal seria de mil agentes na Guarda Municipal de Feira de Santana (BA)

Com um efetivo de 156 agentes, a Guarda Municipal em Feira de Santana passa por algumas dificuldades para a cobertura total de suas atribuições. De acordo com o secretário municipal de Prevenção a Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev), Mauro Moraes, o efetivo previsto em lei são de 400 guardas municipais, porém, até mesmo essa estimativa já está ultrapassada.
“O que temos e todos sabem é que o efetivo da Guarda está todo empregado, com exceção daqueles que estão de licença médica, de férias, de licença prêmio, que são questões de ordem legal e que temos que atender. Mas eu entendo que hoje a Guarda de Feira de Santana teria que ter algo em torno de mil guardas municipais. Claro que entram outras questões, como o custo para manter esse quantitativo. Mas com certeza eu acredito que o próximo governo terá a preocupação de fazer um concurso para aumentar esse número”, afirmou.
O secretário afirmou que é preciso que se aumente o efetivo para que a Guarda tenha uma presença nos postos mais importantes como clínicas, policlínicas, escolas, onde, segundo ele, a Guarda Municipal tem que desempenhar um trabalho muito melhor do que o que faz atualmente. Marcos Moraes disse que com o atual número de agentes, a Guarda Municipal não tem como manter um homem fixo nas escolas.
“São 156 guardas e temos que colocar em média 12 de férias, por mês. Feira de Santana é uma cidade onde no final de semana recebemos cerca de três, quatro pedidos. Temos que fazer o acompanhamento das escolas, já que nós da Seprev somos responsáveis por todo o processo de fiscalização das pessoas que trabalham nas portarias dos colégios e o número de guardas que temos não é suficiente para atender toda essa demanda. Precisamos aumentar esse efetivo. Mas tenho que reconhecer que se não temos uma Guarda com o quantitativo de pessoas elevado, temos uma instituição melhor qualificada”, disse.
Função da Guarda Municipal
O secretário Mauro Moraes falou ainda sobre a função da Guarda Municipal. Segundo ele, as pessoas imaginam a instituição como a Polícia Militar ou Polícia Civil e informou que existe uma lei no município, que estabelece que a Guarda Municipal dê apoio a ocorrência atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para acompanhar e prestar segurança aos funcionários; fiscalizar escolas, clínicas, secretarias e instituições que são consideradas críticas, trabalhar em eventos como jogos no estádio Joia da Princesa e Expofeira, além do trabalho no atendimento da segurança na prefeitura e outros prédios públicos.
“O acompanhamento ao Samu tem que ser feito, mas claro que tem momentos que temos dificuldades devido ao nosso quantitativo. Já nos casos das instituições consideradas críticas, ocorre esse acompanhamento, pois a população, em alguns casos, agride quem está trabalhando. Na verdade a Guarda Municipal vem desempenhando muito bem o papel constitucional dela, que é a preservação do patrimônio público e contribuir com a segurança pública, com a proteção às pessoas, mas de uma forma preventiva. O trabalho da Guarda Municipal não é aquele inerente a polícia militar, mas se o guarda municipal estiver no seu posto de serviço, ele vai contribuir para preservar as vidas”, destacou.
Transbordo Central
A estação de transbordo central, que é um local de bastante movimento de pessoas e alvo de muitas reclamações de falta de segurança, terá a presença de cerca de dois guardas municipais, segundo informou Mauro Morais. Apesar disso, o secretário disse que com a demanda existente, a Guarda Municipal sozinha não vai dá conta de atender. “O problema da Guarda Municipal é o mesmo da Polícia Militar e Civil. Não temos um efetivo suficiente para atender uma demanda que cresce a cada dia”, declarou.
Centro de Abastecimento
Já sobre o Centro de Abastecimento, o secretário disse que a solução não é tão simples e que os comerciantes e o município devem conversar para chegar a denominador comum sobre o horário de funcionamento do local. “Todos querem usar o equipamento público sem hora de abrir e de fechar. As soluções para o Centro de Abastecimento não são tão simples. O entreposto tem que passar por um processo educativo, tem que ser um comércio regulamentado”, afirmou.
Câmeras de segurança
De acordo com o secretário municipal de Prevenção a Violência, existe cerca de 190 câmeras de segurança em Feira de Santana, mas ele reconhece que nem todas estão funcionando. “Precisamos concluir algumas, devido ao projeto do shopping popular. Mas esse problema está sendo solucionado. Temos em torno de 100 câmeras funcionando”, informou.
Sobre a divulgação das imagens, Mauro Moraes disse que elas fazem parte da segurança pública e por diversos fatores não podem ser disponibilizadas para qualquer pessoa. “Quem trabalha na polícia sabe da dificuldade que é produzir estatísticas a partir dos dados. Quando a gente divulga as imagens para a vítima, ocorre dela não querer mais prestar a queixa. As imagens têm contribuindo e vão contribuir muito. Muitos fatos são esclarecidos devido a essas câmeras de segurança”, afirmou. 


Fonte: Acorda Cidade

2 Comentários:

FEBAGUAM disse...

Acorde Secretário. Faça pela guarda o que ainda pode ser feito

NEGAO MKEU Mkeu disse...

Mas sabenos que este secretario de segurança publica de Feira de Santana é um demagogo e está só justificando a péssima gestão que a sua GCM vem passando, por conta do seu comando e de sua irresponsabilidade perante a categoria,visto que infelizmente, muitos trabalhos que foram desenvolvidos pela GCM estão no esquecimento. Por conta de um comando APAGADO e um secretario que não faz jus ao cargo. Opinião propria!